marketing digital

Footer Icon

A Felicidade na Era Digital

Atualmente as mídias digitais vem mudando o meio em que vivemos, e isso não é novidade para ninguém. O Brasil se encontra na terceira posição no ranking dos países onde as pessoas passam mais tempo na internet. De acordo com essa pesquisa, os brasileiros gastam cerca de 9 horas do seu dia navegando na internet, sendo mais de 3 horas em redes sociais.  Isso foi uma mudança de hábitos para a população que faz o uso da internet, além disso, houveram diversas mudanças no comportamento, e na forma com que nos relacionamos. As redes sociais se tornaram a maior forma de comunicação, pois é ali que todo mundo se encontra, se adiciona e postam suas alegrias, conquistas e até mesmo problemas e acabam mantendo aquele tipo de contato por curtidas nas fotos, status, enfim, em tudo que é postado.

Porém quão felizes são as pessoas que postam com grande frequência nas redes sociais uma vida maravilhosa? Muitas vezes podem existir pessoas que estão ali sorrindo e não se sentem felizes. Pode ser que nem tudo seja como aparece na frente das câmeras, e as redes sociais são usadas para driblar quem está em volta.

De acordo com um estudo da Universidade de Pittsburgh, com uma amostra de  2 mil adultos, com idades entre 19 e 32 anos, afirma-se que o mundo online é extremamente ilusório, e pode ser muito prejudicial à saúde mental das pessoas. Essa pesquisa concluiu que quanto mais tempo o indivíduo passa na internet, mais chances ele tem de desenvolver depressão e isolamento social. Por esse motivo, hoje em dia, a depressão está ligada diretamente às redes sociais pela falta de relações reais e pelas redes se tornarem como um refúgio para as pessoas que não conseguem ter um convívio social, e optam pelo digital. É aí que nasce  a máscara digital. Sua criação é possível através da mídias sociais e tem sido um assunto bastante preocupante, uma vez que os indivíduos precisam de ajuda, mas não sabem como, ou não conseguem descobrir uma forma de pedir auxílio para quem está próximo.

Tendo isso como um alerta, precisamos refletir um pouco, com nós mesmos: Quantas pessoas felizes você conhece no Facebook e no Instagram? O que a felicidade deles causa em você? Eles podem influenciá-lo a sentir algo bom? Você se sente desconfortável com sua vida ou feliz pela vida do próximo? Quantas pessoas estão realmente falando a verdade? E quantos escondem o que eles realmente sentem por trás de uma foto sorridente?

O mundo digital pode nos fazer muito bem, tem diversas vantagens e formas de auxiliar e pedir auxílio e não existe nenhum motivo para não usá-lo como um canal para estar como próximo. Então, preste atenção em você e em quem está a sua volta. Tire o olho um pouco do celular, preocupe-se consigo e veja se você está realmente bem. Lembre-se de usar as redes sociais para o bem e influencie as pessoas a fazerem isso também. E se você é essa pessoa que usa uma máscara, deixe ela de lado e peça ajuda.

 

Mohana Déa

Analista de Conteúdo Digital e Interação na PNA Publicidade. Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda.