Em tempos digitais tudo vira postagem, uma simples foto ou um vídeo com um conteúdo bem divertido cai no gosto dos internautas. Essa interação com o público se torna uma comunicação instantânea. Podemos usar esses meios de comunicação por causas nobres também, como o caso da adoção.

Você sabia que no Brasil existem cerca de quatro mil crianças esperando para serem adotadas. Um número bem significante não é mesmo? Grande parte dessas crianças tem entre 3 e 18 anos de idade, que é o limite que elas podem ficar abrigadas em casas de acolhimentos.

Procurando uma maneira mais fácil de dar visibilidade a essas crianças, as Varas da Infância resolveram recorrer a um método bem eficaz, as redes sociais. Só pra você ter uma ideia, segundo o levantamento mais recente publicado pelo Tribunal, em seis meses, sete crianças foram adotadas em Pernambuco, depois que a histórias delas foram parar na internet e entre maio e outubro de 2017, os vídeos tiveram mais de 100 mil visualizações nas redes sociais.

Usar as mídias digitais como forma de conseguir um lar para essas crianças é algo inovador, pois acaba despertando o desejo da adoção através da sensibilização das pessoas, que ao se deparar com um post nas redes sociais buscam mais informações que estão disponíveis em diversas plataformas on-line.

Essa ação acaba sendo vantajosa para todos os lados, e esse processo é importante para que os pretendentes conheçam mais sobre esses meninos e meninas, facilitando assim sua colocação em uma família substituta.

As redes sociais mudaram consideravelmente a concepção sobre tudo isso, e podem ser fortes aliadas para a evolução social, desde que bem utilizadas. E esse processo é importante não só para incentivar a adoção, mas para mudar a forma de como as pessoas olham para essas crianças.

É importante usar essas ferramentas com responsabilidade, para que assim, as informações cheguem ao maior número de pessoas e essas crianças recebam o tão sonhado lar.  Lembre-se de que você também pode fazer o bem, use as redes sociais por causas significativas, compartilhe o amor ao próximo e motive as pessoas ao seu redor a fazerem o mesmo.

 

 

Isabela Pereira
Assistente de Analista de Conteúdo Digital na PNA Publicidade. Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo.